Se Apega

Blog Oficial do ParPerfeito

Acomodados no relacionamento

10--3-dicas-para-falar-uma-verdade-difícil-numa-relação

O ser humano tem uma habilidade incrível para se adaptar, seja como prisioneiro de guerra, ao ser torturado ou privado de condições básicas de sobrevivência. O sofrimento psicológico causado por um relacionamento ruim, portanto, não seria um problema incontornável.

Nem todo casal entra numa fase de acomodação intensa, pois é um perfil das duas pessoas envolvidas, se ambas são mais passivas o risco aumenta.

Quando um relacionamento amoroso entra numa fase de acomodação ele não sinaliza um problema em si, mas apenas que o estresse gerado pela paixão e a conquista passou e é hora da dupla se repriorizar na sua vida pessoal. Os projetos pessoais que perderam um pouco de força na época da paixão voltam para o topo da dedicação é não é incomum o relacionamento esfriar.

O problema é se essa acomodação começa a ser terreno fértil para problemas sutis que podem se manifestar mais adiante como descuidos com o outro, negligência com a relação, pequenos ataques desnecessários ou a sensação de que não há nenhuma margem de crescimento vinda da relação.

Enxergar o parceiro amoroso como um vaso na sala pode levar um casal a desenvolver pouco o melhor da relação. Não é que o relacionamento precise ser uma selva onde onde ambos precisem se caçar constantemente, mas é na dinâmica de esquestar-esfriar que o desejo se alimenta.

Se um ciclo de esfriamento não for seguido de um reaquecimento, não necessariamente sexual, o casal pode olhar o parceiro como algo dispensável ou sem importância.

O que alimenta o relacionamento é um tipo de engajamento num plano comum e para isso é importante considerar que ambos saiam do lugar-comum. Colocar ânimo no relacionamento é antes de mais nada um convite para uma vida pessoal mais plena. Acomodação, portanto, é um veneno para o relacionamento, mas antes de tudo para a sua personalidade.

 banner-04

Tags:
  • Frederico Mattos

    Psicólogo clínico junguiano há 10 anos formado pelo Mackenzie, especialista em relacionamento amoroso, autor dos livros "Como se libertar do ex", "Relacionamento para Leigos" e escreve diariamente em seu blog "Sobre a Vida".

    Ver todos os artigos de Frederico Mattos

Comentários