Se Apega

Blog Oficial do ParPerfeito

Você realmente acredita no que o outro diz?

confiança relacionamento

Ele diz que vai ficar até mais tarde no trabalho. Você acredita? Diz que a bateria do celular acabou e por isso não te ligou. E aí? Diz que não vai poder sair com você hoje porque a mãe pediu ajuda. Você realmente fica de boa?

Tem gente que é desconfiada e assume logo. Reconhece suas dificuldades e pronto. Mas claro que isso não basta. Se a desconfiança é algo que incomoda e faz sofrer – e quase sempre isso acontece – bom mesmo é se trabalhar para aprender a lidar com o que ouve de uma forma mais realista e madura.

Mas tem gente que é e nem percebe. Jura de pé junto que confia nas pessoas até que elas provem o contrário. Só que não! Basta uma brecha para que o pelo no ovo seja visto! Para que milhões de fantasias sejam criadas sobre o que realmente deve estar acontecendo. E daí para achar que o outro está mentindo, é um pulinho.

E você? Se tivesse que dar uma nota, de 0 a 10, pra sua desconfiança, que nota daria? Você realmente fica atenta para o que está acontecendo e consegue olhar para cada pessoa como única que ela é ou coloca todo mundo “no mesmo saco” repetindo crenças do tipo “todo homem é mentiroso” ou “não confio em ninguém”?

Em princípio, no que você acredita ou deixa de acreditar, é mesmo um problema seu. Mas, convenhamos, pessoas que vivem desconfiando do que os outros falam têm sua energia consumida absurdamente! É uma perda lamentável e desnecessária! Faz com que elas percam o foco do que realmente importa, distorçam a realidade e, em alguns casos, cheguem a adoecer.

Dor de estômago, ansiedade, palpitação, dor de cabeça, entre outros sintomas emocionais desgastam o corpo e a mente de quem, no fundo, no fundo, tem uma questão mal resolvida consigo mesmo. Pessoas que desconfiam a maior parte do tempo, especialmente do parceiro amoroso, estão desacreditadas, na verdade, de si mesmas. Alimentam uma crença equivocada e que faz muito mais mal do que bem! E é essa a questão que precisa ser cuidada.

Claro que existem inúmeras razões para que alguém se torne desconfiada. E pode até ser que você tenha razões reais e bastante fortes pra ser assim. Mas daí a generalizar e partir do pressuposto de que todo mundo ou todo homem mente, já é uma dinâmica autodestrutiva e muito cansativa. Não só para quem desconfia, mas também para quem é o alvo constante da desconfiança!

No final das contas, a desconfiança termina se tornando uma grande e perigosa armadilha que você mantém contra si mesma. Por isso, o ideal é que, caso você seja uma pessoa desconfiada, comece a se dar conta de alguns detalhes extremamente importantes:

  • Ninguém tem bola de cristal. Você não tem como ter certeza de que o outro está mentindo sem ter provas.
  • Todo mundo merece uma chance de se explicar e de ser validado. Se você desconfia, pergunte. Mas assuma que o sentimento é seu e não parta do princípio de que o outro é mentiroso.
  • As pessoas não são todas iguais. Assim como você não é igual a todo mundo. Se alguém mentiu pra você, não significa que todo mundo vai mentir.

 

A consciência dessa, entre outras verdades, é o que vai possibilitar você a viver conectada com a realidade, em vez de perdida em pensamentos e fantasias que só destroem a sua chance de ser feliz e de viver em paz.

Comece agora a viver o momento presente e descubra que é só neste lugar que a felicidade existe de verdade!

banner-01

Artigos relacionados:

Comments

comments

  • Rosana Braga

    Psicóloga, Escritora, Jornalista e Palestrante. Pós graduada em Educação Sexual. Autora dos livros 'Quem Ama, Mostra', 'Faça o Amor Valer a Pena' e 'O Poder da Gentileza'.

    Ver todos os artigos de Rosana Braga

Comentários